NEUROACÚSTICA E O ESTÍMULO DA MÚSICA PARA EQUILÍBRIO DA SAÚDE

Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Você sabia que é possível definir até mesmo traços de personalidade pelo tipo de música que você mais aprecia?

NEUROACÚSTICAUm estudo realizado pela Universidade Heriot Watt, em Edimburgo, na Escócia, entrevistou 36 mil pessoas para analisar a relação entre gosto musical e personalidade. Os resultados sugerem que há semelhanças entre fãs de música clássica e aqueles que gostam de heavy metal.

São pessoas muito criativas, introvertidas e de bem consigo mesmas, o que é estranho, pois como você pode ter dois estilos tão distintos com grupos de fãs tão parecidos?

Essa é apenas uma das curiosidades sobre as novas descobertas científicas, envolvendo o mapeamento das atividades cerebrais de pensamentos e reações inter-relacionadas por estímulos controlados, que comprovam o conhecimento teórico de que já se dispunha sobre as vias neurológicas por onde ‘caminham’ os sons depois de serem captados pela audição.

Algumas dessas pesquisas demonstram também que há vias neurológicas específicas para o processamento, análise e conexões afetivas, dedicadas, exclusivamente, à música. Por isso, o interesse pela música como recurso terapêutico não é novo, mas tem crescido nos últimos anos devido a inúmeras experiências que mostram a influência benéfica da combinação de ritmos, melodias e harmonias em uma série de transtornos psíquicos.

Outros estudos evidenciam que ouvir música pode reduzir dores crônicas, atenuar a severidade de quadros depressivos, estimular o desenvolvimento da inteligência, garantir a melhoria da saúde mental e aumentar a atividade do sistema imunológico.

Diante dessas evidências e resultados, quantitativos e qualitativos, alcançados pelos estudos controlados, é possível comprovar que a estimulação auditiva através da música oferece maior amplitude, como por exemplo, na atuação e reversão de quadros clínicos, diagnosticados como estresse pós-traumático, uma patologia limitante que acomete grande número de pessoas todos os anos, vítimas de catástrofes, sequestros, entre outras experiências de estresse agudo.

Metodologias referenciais têm proporcionado grande avanço na compreensão da estrutura e do funcionamento do cérebro, confirmando o poder terapêutico da música para resolução de distúrbios, como meio de reorganização da memória traumática.

O método Neuroacústica aplicado na Saúde

Marcelo PeçanhaO psicanalista Marcelo Peçanha, autor do método Neuroacústica que se baseia nos conhecimentos consolidados da psicoacústica, biofísica da audição e do processamento de informação no mecanismo das memórias, explica que a descoberta de como as diferentes frequências do som podem induzir o cérebro a funcionar, eletricamente, foi um marco na pesquisa e na compreensão, tanto do processamento auditivo, quanto da freqüência do cérebro (Neurologia).

Dessa forma, o Neuroacústica funciona para resolução das limitações de algumas condições humanas adquiridas, assim como na intensificação dos talentos do ser humano, seja de natureza latente ou em desenvolvimento.

A proposta do Neuroacústica, por meio da estimulação auditiva, é demonstrar como podemos utilizar os resultados na ciência da saúde, em especial nos da saúde mental, em favor da potencialização dos talentos, da criatividade, da construção lógica dos argumentos e raciocínio, do incentivo à sociabilidade e do sucesso nas relações interpessoais como fatores indispensáveis à construção de uma sociedade mais equilibrada.

O resultado da aplicação desse novo paradigma reside no direcionamento da atenção/concentração, reorganização das memórias e dessensibilização de condições limitantes como fatores primordiais.

Neuroacústica é uma ferramenta de suporte que visa atuar no ser humano de modo a expandi-lo em eixos, ao invés de restringi-lo em aspectos. Considerar a pessoa em suas múltiplas perspectivas biológica, emocional, cognitiva, sentimental, onírica e espiritual é a saída para o paradoxo atual do Ser.

Como se aplica o método de estimulação auditiva

Como se aplica o método de estimulação auditivaÉ exatamente isso que Marcelo Peçanha vai ensinar no curso de Neuroacústica que vai realizar no Centro de Estudos e Pesquisas de Medicina Chinesa e Acupuntura – Center AO – entre os dias 25 e 27 de agosto. Por ora, o que ele conta é que o conteúdo gravado nos áudios é composto por duas camadas sonoras, onde uma contém estímulos que podem ser alternados ou transientes, enquanto que a outra é preenchida por música incidental tridimensional. O resultado é uma composição de estímulos que podem ser captados de forma independente pelas orelhas esquerda e direita, através da música em 3D.

Neuroacústica, conforme explica o psicanalista, não se limita ao conjunto de áudios de relaxamento, nem tão pouco de energização para estados de disposição. “Essas sensações são relativas às experimentações dos ouvintes que podem migrar do ponto metabólico/emocional em que estavam para o ponto mais próximo do equilíbrio possível naquele momento.”

Experimente agora

Por Maria Alice Guedes

Marcelo Peçanha é especializado em Neuropsicologia, Neurociência da Aprendizagem e Reabilitação Neuropsicológica, além de ser um dos primeiros profissionais de saúde a incluir o conceito das disautonomias na Medicina Integrativa e Funcional no Brasil. Irá ministrar o Curso de Neuroacústica no Centro de Estudos e Pesquisas de Medicina Chinesa e Acupuntura – Center AO – nos dias 25, 26 e 27 de agosto. Para mais informações sobre o curso, clique aqui.

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here